KATIANE

ENTREVISTA COM JOHANE LEONE, ENDOCRINOLOGISTA
ENTREVISTA COM THAIANNE BARBOSA, NUTRICIONISTA
ENTREVISTA COM DRº CICERO PEREIRA, ESPECIALISTA EM DOR OROFACIAL
ENTREVISTA COM DRª JOHANE LEONE (ENDOCRINOLOGISTA)
ENTREVISTA COM DRªA LARISSA NANI (MASTOLOGISTA)
ENTREVISTA COM DRº MATEUS RIBEIRO (PSICÓLOGO E COACH)
ENTREVISTA COM DRº MAURÍCIO MARQUES (DERMATOLOGISTA)
ENTREVISTA COM DRº MATEUS RIBEIRO (PSICÓLOGO E COACH)
ENTREVISTA COM DRº CÍCERO (CLÍNICO GERAL)

Barra da Estiva: Criança de 2 anos morre após ser espancada pelo padrasto



Samuel Lucas Oliveira Mari, uma criança de 2 anos, morreu na noite desta sexta-feira (20) após agressões do padrasto identificado como Rafael Cires Ferreira, 20 anos, no último dia 11 de abril O caso ocorreu no sudoeste baiano, no município de Barra da Estiva. O padrasto tomava conta do menor depois que a mãe da criança saiu para trabalhar por volta das 7h. No trabalho, a mãe teria recebido uma mensagem de texto do companheiro dizendo que seu filho tinha caído da cama após uma convulsão. A mulher voltou rapidamente para casa e o casal levou o menino para o Hospital Municipal de Barra da Estiva. A equipe médica da unidade de saúde desconfiou das marcas roxas no corpo da criança e acionou o Conselho Tutelar do município. Foi então que o suspeito da agressão pediu R$ 100 para a mulher, com a justificativa de que compraria remédios para a criança, mas fugiu em seguida. O suspeito e a mãe da criança estavam juntos há 3 meses. Por causa da gravidade dos ferimentos, o menino foi transferido para o Hospital Geral do Estado (HGE), em Salvador. Chegando na unidade, os médicos analisaram os ferimentos da criança e levantaram suspeita de abuso sexual, informação que só será confirmada após análise pericial da polícia. O delegado responsável pelo caso, Joildo Souza dos Humildes, informou que a mãe registrou a ocorrência no mesmo dia do crime. O delegado do caso declarou que um pedido de prisão temporária contra o suspeito foi pedido à Justiça. O corpo do menino foi liberado para sepultamento na manhã deste sábado (21) pelo pai da criança no Instituto Médico Legal Nina Rodrigues, em Salvador. O pai, que preferiu não comentar sobre o assunto nem se identificar, informou que Samuel será enterrado no município de Ipecaetá, também no sudoeste, ainda neste sábado. O suspeito do crime é de Cubatão, em São Paulo, e mantinha uma relação com a mãe da criança há três meses. 
Fonte: Bahia Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Líder Notícias - O seu canal de informação! © 2013 - 2018 | Desenvolvido por Junior Pacheco