KATIANE

ENTREVISTA COM JOHANE LEONE, ENDOCRINOLOGISTA
ENTREVISTA COM THAIANNE BARBOSA, NUTRICIONISTA
ENTREVISTA COM DRº CICERO PEREIRA, ESPECIALISTA EM DOR OROFACIAL
ENTREVISTA COM DRª JOHANE LEONE (ENDOCRINOLOGISTA)
ENTREVISTA COM DRªA LARISSA NANI (MASTOLOGISTA)
ENTREVISTA COM DRº MATEUS RIBEIRO (PSICÓLOGO E COACH)
ENTREVISTA COM DRº MAURÍCIO MARQUES (DERMATOLOGISTA)
ENTREVISTA COM DRº MATEUS RIBEIRO (PSICÓLOGO E COACH)
ENTREVISTA COM DRº CÍCERO (CLÍNICO GERAL)

Serial killer é preso nos EUA após 40 anos; 12 assassinatos e 45 estupros

A polícia da Califórnia, nos Estados Unidos, prendeu um ex-policial responsável por 12 assassinatos e 45 estupros entre 1976 e 1986. O assassino em série ficou conhecido no país como “Golden State killer” (Assassino do Estado Dourado, como a Califórnia é chamada).

As autoridades de Sacramento informaram nesta quarta-feira (25) que detiveram Jospeh James DeAngelo, de 72 anos pelos crimes. A polícia conseguiu identificar o assassino por meio de testes de DNA.

Até então, o FBI oferecia uma recompensa de 50.000 dólares por informações que levassem à prisão do “Golden State killer”.


“Podemos dizer que nos últimos dois dias, quando várias pistas apontavam para este indivíduo, começamos a vigiá-lo, pudemos conseguir alguns testes de DNA e pudemos confirmar o que todos já sabíamos; que tínhamos (encontrado) o homem”, afirmou o xerife de Sacramento, Scott Jones.

A detenção aconteceu na tarde de terça-feira, informou o oficial. Na entrevista coletiva, as autoridades mostraram a fotografia do acusado, branco, com cabelos grisalhos.

Segundo a polícia, DeAngelo foi policial entre 1973 e 1979 e, muito possivelmente, cometeu os crimes enquanto ainda ocupava o cargo. Segundo o FBI, ele entrava nas casas durante a noite e amarrava as vítimas mulheres, estuprando muitas delas.

Depois de estuprar e assassinar suas vítimas, o criminoso roubava dinheiro, joias e documentos.

Embora a maioria dos assaltos tenham sido cometidos em Sacramento, os testes de DNA o conectam a outros ataques na área de São Francisco e no sul do estado.

A faixa etária de suas vítimas foi entre 13 e 41 anos. Segundo a Procuradoria, com a chegada de mais testes de DNA, outras denúncias poderão se somar às atuais.

Fonte: AFP

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Líder Notícias - O seu canal de informação! © 2013 - 2018 | Desenvolvido por Junior Pacheco