KATIANE

ENTREVISTA COM JOHANE LEONE, ENDOCRINOLOGISTA
ENTREVISTA COM THAIANNE BARBOSA, NUTRICIONISTA
ENTREVISTA COM DRº CICERO PEREIRA, ESPECIALISTA EM DOR OROFACIAL
ENTREVISTA COM DRª JOHANE LEONE (ENDOCRINOLOGISTA)
ENTREVISTA COM DRªA LARISSA NANI (MASTOLOGISTA)
ENTREVISTA COM DRº MATEUS RIBEIRO (PSICÓLOGO E COACH)
ENTREVISTA COM DRº MAURÍCIO MARQUES (DERMATOLOGISTA)
ENTREVISTA COM DRº MATEUS RIBEIRO (PSICÓLOGO E COACH)
ENTREVISTA COM DRº CÍCERO (CLÍNICO GERAL)

Agentes acham três macacos mortos em Salvador; já são 28 desde o início de 2017

Três macacos mortos foram recolhidos nesta quinta-feira (25) por agentes da Guarda Civil Municipal nos bairros Castelo Branco e Ondina. Desde o início de janeiro foram encontrados 28 macacos mortos ou feridos em Salvador. No ano anterior, a GCM só encontrou quatro animais nesta circunstância. Os animais foram levados para realizar exames e constatar a causa da morte no Laboratório Central de Saúde Pública Profº Gonçalo Muniz (Lacen). Há suspeita de que a população esteja matando os animais por achar que macacos transmitem febre amarela, o que não é verdade. De acordo com o supervisor de operações do GCM, Robson Pires, ferir ou matar os macacos culmina em um novo problema e a pessoa pode responder por maus tratos a animais. "Quando esses animais morrem, é gerado um novo problema e aumenta a nossa preocupação, principalmente por deixarmos de ter esses sentinelas”, afirmou o supervisor. A pessoa que ferir o macaco pode ser enquadrada ainda no artigo 29 da Lei 9605/98, que prevê detenção de seis meses a um ano e multa para o envolvido. Caso um macaco morto ou ferido seja identificado, a recomendação é não tocar nele e ligar para Guarda no telefone (71) 3202-5312. “Esses animais podem estar acometidos por doenças como febre amarela ou raiva, por exemplo. Por isso, a população não deve tentar pegá-los, seja para alimentar, cuidar ou dar água, no caso dos doentes, e não deve entrar em contato com o animal, de jeito nenhum”, disse. Os animais encontrados ainda vivos, mas debilitados, são soltos na natureza, após a realização de exames durante o período da quarentena, atestando boa saúde. A vacinação contra febre amarela ocorre de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, em todas 126 salas de vacina da rede municipal. Uma campanha emergencial de vacinação foi lançada pelo Ministério da Saúde. Em Salvador, a estratégia se iniciará após o Carnaval, entre 19 de fevereiro e 9 de março.
Fonte: Bahia Notícias. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Líder Notícias - O seu canal de informação! © 2013 - 2018 | Desenvolvido por Junior Pacheco