Suspeitos de matar menina de 10 anos se apresentam na delegacia

Dois suspeitos de envolvimento no assassinato da menina Aryana de Jesus Viena, de 10 anos, na última quarta-feira (6), se apresentaram no Complexo de Delegacias de Feira de Santana, por volta das 16h desta segunda-feira (11).

João Vitor Barreto, o “Seis Cão”, de 19 anos, e Júlio Cesar Catureba dos Santos, o “Bizunga”, de 22, estavam acompanhados do advogado Guga Leal.

Os dois disseram que se apresentaram porque as fotos deles estavam circulando nas redes sociais e procuraram o advogado para irem à polícia e esclarecer os fatos. A delegada Bianca Andrade, por sua vez, disse que a versão dos suspeitos não a convenceu e vai representar pela prisão preventiva dos dois.

“Ouvimos os supostos autores do homicídio da criança. Os dois negaram o envolvimento com o homicídio. A mãe dela estava no momento do crime e ela afirmou que estas pessoas estavam lá, atiraram contra sua residência e que um dos tiros vitimou sua filha Aryana. São cinco envolvidos. 

Um está no presídio e dois já foram ouvidos. Já encontramos quatro supostos envolvidos. Quem mandou executar foi Antônio Marcos, que atualmente se encontra no Conjunto Penal de Feira de Santana. Ele seria o mandante do crime, e o alvo seria o Rafael, irmão da vítima”, informou a delegada ao Acorda Cidade.

Segundo ela, o homicídio foi motivado por tráfico de drogas. “Segundo depoimentos, o irmão da vítima era envolvido, parou e não queria mais traficar para Marcos Antônio [conhecido como Marquinhos]. Ele ficou com raiva e mandou executar. Tem um adolescente envolvido. Como na maioria das vezes, os envolvidos negam a participação, mas temos indícios suficientes para pedir a prisão preventiva deles. Vamos indiciar os suspeitos e pedir ao juiz que a preventiva seja deferida”.

O advogado Guga Leal disse que os dois o procuraram no domingo (10) e disseram que no dia do crime estavam em Salvador.

“Eles me procuraram ontem a tarde e marquei com eles hoje de manhã no escritório, entrei em contato com o delegado Gustavo Coutinho, e de imediato, marcamos para hoje também. João teria sido intimado já, mas Júlio não, e mesmo assim ele quis se apresentar para prestar esclarecimentos. Eu perguntei para eles antes de trazê-los nesta especializada e eles me disseram que não estavam em Feira de Santana no dia do crime, estariam em Salvador. Disseram também que não sabem por que atribuíram o fato a eles”, disse.

O advogado informou também que soube que a mãe da menina reconheceu os dois, mas eles negaram.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Líder Notícias - O seu canal de informação! © 2013 - 2018 | Desenvolvido por Junior Pacheco