CAÉM: POLÍCIA INVESTIGA DESVIO DE QUASE 60 MIL DA CÂMARA DE VEREADORES


Segundo informações levantadas por nosso portal, uma funcionária  da Câmara de Vereadores do município de Caém foi formalmente acusada  ter desviado aproximadamente R$ 57.000,00 do poder Legislativo Caenense. A funcionária, que ocupava o cargo de Controladora interna, teria se utilizado da função para realizar desvios do recolhimento da GEFIP, contribuição ao Instituto Nacional de Seguridade Social, INSS dos edis,  durante o período de janeiro a julho de 2017. O desfalque foi descoberto recentemente pela empresa de contabilidade que presta serviço a Câmara, e o caso de imediato comunicado ao presidente da Casa, o edil  Silmar Matos.   Segundo levantamento feito pelo nosso portal de notícias, a funcionária, de prenome Jaqueline, foi contratada por indicação do seu cunhado, o vereador Gildo, ex-presidente da Câmara, e trabalhava  no Poder Legislativo desde a gestão passada.

O caso já foi registrado na Polícia Civil, que investiga também a informação que a mesma funcionária teria sacado cheques da Câmara de Vereadores com assinaturas falsificadas. Os cheques seriam em valores correspondente a várias diárias que são pagas aos edis quando estes viajam a serviço do Legislativo. As diárias falsas teriam sido criadas pela funcionária para justificar as despesas.

Em um primeiro contato com o presidente da Câmara de Caém, vereador Silmar, este confirmou a situação e disse na oportunidade que o Legislativo fazia o levantamento dos detalhes do ocorrido, que já havia comunicado a situação ao TCM e registrado queixa na Polícia Civil . Afirmou também que a funcionária já tinha sido afastada do cargo. Sobre os cheques sacados o presidente afirmou que realmente foram detectados a compensação de alguns cheques que não estavam no agendamento da administração da casa, mas não citou valores e disse, à época em que falamos com o vereador, que esta situação ainda estava sendo apurada. O presidente da Câmara se prontificou a dar mais detalhes das investigações em um contato futuro, no entanto, nas semanas seguintes tentamos sem sucesso falar com o edil várias vezes. Nossas ligações não foram atendidas. Como se trata de desvio de verbas federais, é provável que a  Polícia Federal assuma as investigações.
Fonte: Bahia Acontece

Nenhum comentário:

Postar um comentário