KATIANE

ENTREVISTA COM JOHANE LEONE, ENDOCRINOLOGISTA
ENTREVISTA COM THAIANNE BARBOSA, NUTRICIONISTA
ENTREVISTA COM DRº CICERO PEREIRA, ESPECIALISTA EM DOR OROFACIAL
ENTREVISTA COM DRª JOHANE LEONE (ENDOCRINOLOGISTA)
ENTREVISTA COM DRªA LARISSA NANI (MASTOLOGISTA)
ENTREVISTA COM DRº MATEUS RIBEIRO (PSICÓLOGO E COACH)
ENTREVISTA COM DRº MAURÍCIO MARQUES (DERMATOLOGISTA)
ENTREVISTA COM DRº MATEUS RIBEIRO (PSICÓLOGO E COACH)
ENTREVISTA COM DRº CÍCERO (CLÍNICO GERAL)

Câmara de Jacobina aprova parecer do projeto de lei 'Escola sem Partido'

Na noite desta quinta-feira (26.10), a Câmara de Jacobina aprovou o parecer da vereadora Luzinete Lucena (PSC) ao projeto de lei de indicação do vereador Pedro Nascimento (PMDB), que institui na rede municipal o Escola Sem Partido. A proposição prevê a fixação de cartazes nas salas de aula e dos professores, ressaltando os direitos dos alunos decorrentes da liberdade de crença e consciência, assegurados pela Constituição Federal.

O projeto também prevê a exibição dos direitos dos professores. Os cartazes devem ter pelo menos 70 centímetros de altura por 50 de largura. Ao todo, são expressos seis deveres dos professores, sendo que o primeiro diz textualmente: “O professor não se aproveitará da audiência cativa dos alunos para promover os seus próprios interesses, opiniões, concepções ou preferências ideológicas, religiosas, morais, políticas e partidárias”.

Na defesa da proposta, o vereador Pedro Nascimento sustentou que “não combater a doutrinação nas escolas é autorizar o assédio, constrangimento, intimidações e todo tipo de abuso contra alunos que são hostilizados, chegando a renunciar a suas convicções por temer rechaço dos professores e colegas que já seguem a linha ideológica imposta”. "A escola é lugar de aprender, de preparar o aluno para o mercado de trabalho. Os pais e os avós não podem perder o direito de educar seus filhos conforme os preceitos de suas famílias", disse o vereador.

Contrário ao projeto, o vereador Martins dos Santos (PT) afirmou que o projeto tem uma visão míope e coloca uma mordaça nos professores. Ele ainda destacou que o projeto vai intimidar a voz dos professores. Para Martins, “é na escola que a criança tem o contato com várias ideologias”.

O parecer pela aprovação do projeto recebeu 7 votos a favor, quatro contra, e três abstenções. 

 Representantes do Sindicato dos Professores se posicionaram contrários
Apoiadores do projeto também usaram a tribuna da Câmara 
Fonte: Jacobina Notícias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Líder Notícias - O seu canal de informação! © 2013 - 2018 | Desenvolvido por Junior Pacheco