KATIANE

ENTREVISTA COM JOHANE LEONE, ENDOCRINOLOGISTA
ENTREVISTA COM THAIANNE BARBOSA, NUTRICIONISTA
ENTREVISTA COM DRº CICERO PEREIRA, ESPECIALISTA EM DOR OROFACIAL
ENTREVISTA COM DRª JOHANE LEONE (ENDOCRINOLOGISTA)
ENTREVISTA COM DRªA LARISSA NANI (MASTOLOGISTA)
ENTREVISTA COM DRº MATEUS RIBEIRO (PSICÓLOGO E COACH)
ENTREVISTA COM DRº MAURÍCIO MARQUES (DERMATOLOGISTA)
ENTREVISTA COM DRº MATEUS RIBEIRO (PSICÓLOGO E COACH)
ENTREVISTA COM DRº CÍCERO (CLÍNICO GERAL)

Jovem é estuprado e torturado com paus, pedras e arame farpado: 'Quem sou eu agora?'

Um estudante de biologia de 23 anos de Uberaba foi estuprado e torturado com paus, pedras e arame farpado no último domingo (20). De acordo com o depoimento de Mateus Henrique nas redes sociais, um motorista o parou durante sua caminhada matinal e o obrigou a escolher entre entrar em seu veículo ou "levar um tiro ali mesmo". A motivação do crime, segundo o estudante da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM) seria ódio à jovens entre 19 e 25 anos, que chegou a ser classificado pelo violentador como uma "juventude corrompida". O homem chegou a afirmar que caso a vítima fosse uma mulher, ele provavelmente iria matá-la depois. O jovem relatou ter chegado a ter sido parabenizado por ter "salvado uma mulher". De acordo com o G1, o crime foi registrado pela Polícia Militar e aguarda abertura de inquérito pela Polícia Civil. O boletim de ocorrência registra que o estudante foi encontrado 12h de domingo após o recebimento de uma denúncia de que existia uma pessoa ferida, com mãos e pés amarrado em uma estrada no Bairro Jardim Eldorado. De acordo com informações do G1, o jovem foi encontrado de calça, sem camisa, com arranhões pelo corpo e com pedaços de galhos secos no lóbulo da orelha esquerda. Pedras ainda foram encontradas no corpo de Mateus no hospital. O estudante de biologia ainda relatou ter caminhado durante 1h30, ter cruzado com pelo menos 20 pessoas que se negaram a prestar socorro. "Acharam que eu era drogado, assaltante... tudo bem, eu entendo, mas não custava chamar a Polícia que era a única coisa que eu conseguia gritar. Eu estava sozinho. Com medo. Por fim, um motoqueiro me faz esse grande favor e depois de meia hora chega a bendita polícia. Mas não se enganem, nem os policiais e nem a equipe médica tava preparada pra um caso desses. 'Mas você conhecia o agressor?’, ‘Por que você não correu?’, ‘Ele não titubeou nenhum momento pra você se aproveitar?’ e ‘O indivíduo alega’ foram as melhores pérolas que ouvi. Como sempre a culpa é da vítima", protestou.


Fonte: Bahia Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Líder Notícias - O seu canal de informação! © 2013 - 2018 | Desenvolvido por Junior Pacheco